8 de mai de 2011




No fundo de mim achei teu cheiro
aquele doce que escondia teu amargo
o frescor que maquiava tua escuridão
Eu não esqueci dos restos do teu cheiro

Odores tem o poder de transportar a alma
e esse odor tão impregnado, já tão curtido
apesar do tempo minhas narinas não te abandonaram
E no meu corpo reverbera teu efeito

Rescindias a algo que a mim custava
- era o preço do meu rancor -
O mesmo que acordaste ao partir
o mesmo que não mataste ao sorrir.



Um comentário:

kirah disse...

e é esse cheiro que inebria-me...por sempre!